Curiosidades
06.ago.2018
Tamanho da Fonte: A- | A | A+

Portaria Virtual é seguro?

Sistema é utilizado para reduzir custos

Imagem Portaria Virtual é seguro?
Logo Copiar Blog Notícia

O sistema de portaria virtual é uma alternativa cada vez mais utilizada em condomínios que buscam reduzir custos operacionais, principalmente com folha de pagamento de funcionários, sem comprometer a segurança dos moradores.

"A portaria virtual é uma nomenclatura escolhida para designar sistemas de controle ou autenticação de forma remota a condomínios que apresentam perfil. Há diversos formatos de portaria, onde um operador externo gera o controle do acesso de moradores, visitantes e prestadores de serviço, mediante condições específicas a cada tipo de plano ou instalação", explica o fundador e diretor da Equalipro, Leandro Santos.

Sem porteiros, a comunicação é feita por centrais fora dos prédios e o acesso é feito por meio do uso de biometria, senha ou controles. "O sistema de identificação permite o acesso para os moradores e, de acordo com a tecnologia aplicada, pode haver a liberação prévia para visitantes por meio de códigos QR ou uma chave remota. Hoje em dia, há soluções como uma plataforma de gestão e utilização de espaços e serviços, que transforma o celular em um sistema de controle de acesso, gerenciável à distância, podendo escolher quem e quando pode ter acesso, como dias da semana, mês e horário", declara Selma Migliori, presidente da Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE).

De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE), a portaria virtual traz valorização para o imóvel e cerca de dois mil condomínios já utilizam essa tecnologia. "Condomínios com portaria virtual estão entre os mais procurados no mercado hoje em dia, o imóvel é valorizado por essa implantação. Além disso, a instalação gera uma economia de 50% na taxa de condomínio", garante Migliori.

A presidente da ABESE acredita que com o sistema da portaria virtual é possível gerar mais segurança ao condomínio. "Com essa solução conseguimos evitar problemas de falha humana e o condomínio tem à disposição uma central de monitoramento 24 horas, uma vantagem muito grande. Ações como abrir portas, contatar a polícia, acionar uma sirene ou alarme, abrir uma ordem de serviço são possíveis graças à tecnologia aplicada a estes sistemas de segurança, que são totalmente personalizáveis."

Para a instalação da portaria virtual no condomínio é preciso um projeto de segurança integrado de acordo com as necessidades do edifício. "Precisa adequar-se fisicamente, com automação das portas primárias, sendo intertravadas, dispositivos de reconhecimento de moradores como biometria, leitores de TAG (chaveiros RF ID), leitores de QR Code, além de telefonia, portões que funcionam remotamente, câmeras de vigilância e o suporte da central de controle, que fica alocada na empresa contratada", informa Migliori.

Se houver um problema técnico de conexão ou falta de energia a responsabilidade fica por conta do zelador. "As empresas fornecedoras do sistema solicitam ou fornecem o gerador em conjunto à adequação do condomínio. Também é comum que moradores e pessoas autorizadas estejam cadastrados no sistema, gerando a autenticação em modo stand alone. E em casos de triagem, solicitam a presença do zelador ou responsável local", garante Leandro Santos.

Fonte:
ZS Imóvel
O Portal de Imóvel da Zona Sul de São Paulo
www.zsimovel.com.br/
Equipe de Jornalismo
Grupo de Portais Imobiliários
SP Imóvel
< Post Anterior
Quais as vantagens do síndico morador?
Próximo Post >
Apartamento com varanda gourmet é tendência